Copacabana: estimativa indica que motorista dirigia em alta velocidade

Segundo policiais, Antônio Almeida de Anaquim seguia a cerca de 80Km/h quando perdeu a direção do carro

Anúncio

Investigadores estão trabalhando para concluir o laudo da perícia realizada no local do atropelamento que aconteceu em Copacabana, no Rio, na quinta-feira (18). Policiais que trabalham no caso estimam que Antônio Almeida de Anaquim seguia a cerca de 80Km/h quando perdeu a direção do carro, invadiu o calçadão e foi parar na areia da praia. Ele estaria, portanto, acima do limite de velocidade da Avenida Atlântica, que é de 70Km/h. O acidente matou um bebê de 8 meses e deixou 16 pessoas feridas.

Além dos investigadores, testemunhas da tragédia voltaram a afirmar nesta sexta-feira (19) que o carro ia em alta velocidade. Imagens de câmeras de segurança mostram que pessoas que estavam em quiosques à beira-mar sequer notaram a aproximação do veículo.

“Parecia uma nave espacial. O carro voou da pista e veio por cima da ciclovia. Bateu no chão e saiu atropelando gente. Algumas pessoas foram atingidas pelas costas, sequer tiveram tempo de virar para ver o que estava acontecendo”, contou ao site Euclides Antônio Bittencourt, que trabalha fazendo esculturas na areia da Praia de Copacabana.

Policiais que acompanharam a perícia disseram ainda que os danos na carroceria do veículo também indicam que o motorista seguia em alta velocidade.

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO  –  Foto: © Reuters

Deixe seu Comentário